Pina Wenders / Gustavo Pedrosa

Película em movimento pendular
Vertical, diagonal, musical, corporal
A terra mãe amedronta seu fruto
Encarnado, desejado e rejeitado.

A dançarina amamenta o rio
Que lava seus pés enquanto
Escorre suas lágrimas 
Sobre a mesa de vidro
Onde esconde seu rosto.

Um homem de orelhas de asno
Passeia pelo filme
Anônimo, indovoltando à mesma estação
Pina, repete, repete os ensaios
Entretanto inspira seus artistas
A exprimirem suas potencialidades próprias.

O enredo é baseado na individualidade 
Dali o todo vai se formando
Intenso, sob uma chuva de pedras ou terra
Molhada pelo passar das estações
Sentida mesmo com os olhos cerrados
Ao redor da dança das cadeiras.

Pina, bela película de Win Wenders
Um soco carinhoso na pobreza cotidiana.

Gustavo Pedrosa
23/03/2012



O seu navegador não é recomendado para uma boa navegação neste site.
Para uma melhor visualização do site atualize-o ou escolha outro navegador.
Saiba mais...
Google ChromeMozilla FirefoxApple SafariOpera